Arquivo para agosto, 2008

Pureza de Coração

Posted in Formação on 28/08/2008 by Juliana

” Não é o que entra pela boca que torna o homem impuro, mas o que sai da boca, isto sim o torna impuro” (Mt 15,11)

                                                                                                                Neste evangelho Jesus vem dizer que o que torna o homem impuro, não é o que entra pela boca do homem, mas aquilo que sai, ou seja, suas palavras!

                         Tudo o que sai da boca do homem passa antes pelo seu coração, é o coração que faz do homem puro ou impuro.

                        É a pureza de coração, a reta intenção do coração que agrada a Deus. Nosso coração é o cofre que guarda todos os nossos sentimentos, amor, ódio, mágoas, ressentimentos. Todas as nossas ações, sejam palavras ou atitudes, provém do nosso coração, são um impulso do nosso coração, devido a estes sentimentos que guardamos no coração.

                    São nada mais que reflexos desses sentimentos, e depende somente de nós o que queremos cultivar no nosso coração.

                     Se dermos entrada e alimentarmos nossas mágoas e ressentimentos, então nos tornaremos reflexos desses sentimentos que alimentamos em nós, seremos pessoas amargas, rancorosas e tudo o que saíra de nós serão atitudes segundo estes sentimentos, atitudes ruins, pessimistas, negativas, e que atacam e ofendem o próximo.

                    Contudo se permitirmos que o Espírito Santo venha curar nossos sentimentos, nossas feridas abertas, se fizermos a experiencia do perdão e buscarmos sempre um coração puro como o de Jesus, então teremos sentimentos que brotam do amor, e num coração cheio de amor, não haverá espaço para atitudes ruins.

               Lógico que como ser humano, temos nossos defeitos e limitações, mas elas não nos empedem de buscarmos um coração puro, que ame verdadeiramente a Jesus e ao próximo.

              Dê espaço para o amor no seu coração, e deixe que ele transforme as suas palavras e atitudes, pois onde reina o amor, é o próprio Cristo quem reina, pois Ele é o amor!

           Sejamos como criança no colo do Pai, e nos deixemos modelar por Ele, que Ele nos ensine a viver segundo as regras do amor, e que isto reflita em nossas ações! Amém

 

Deus abençoe

“Tudo depende do tipo de lente que você utiliza para ver as coisas”

Posted in oração on 26/08/2008 by Juliana

                “…Sofia colocou os óculos. Tudo à sua volta ficou vermelho. As cores claras ficaram vermelho-claras e as escuras vermelho-escuras.

                O que você está vendo?

                – O mesmo de antes, só que vermelho.

                – A explicação para isto é que as lentes dos óculos determinam o modo como você percebe a realidade. Tudo o que você vê é parte do mundo que está fora de você mesma; mas o modo como você enxerga tudo isto também é determinado pelas lentes dos óculos. Você não pode dizer que o mundo é vermelho, ainda que neste momento ele pareça vermelho.” ( O Mundo de Sofia)

                                                                            

                Então que lente você costuma usar?

                   A forma como costumamos encarar a vida, nosso dia-a-dia, nossos problemas, é esta forma como costumamos encarar as coisas que nos faz, felizes ou infelizes. Se temos um “lente” negativa, pessimista, lógicamente seremos pessoas amargas, pessimistas e infelizes.

                  O pessimista costuma tirar a beleza das coisas, antes mesmo de começar algo, ele já vai achando que não dará certo.

                 Perde-se até mesmo a confiança em Deus, pois os problemas perdem o encanto do desafio a ser superado, Deus deixa de ser Deus na nossa vida, pois acabamos mergulhando nos problemas e tentando resolver tudo por nós mesmos, esquecemos que o Nosso Deus, é o Deus dos milagres, o Deus do impossível.

                Se trocarmos nossa lente, começaremos a ver a vida de uma outra forma, com outra cor. Começaremos a ver tudo do ponto de vista da confiança, do otimismo que é gerado pela esperança em um Deus que está sempre ao nosso lado, ainda que muitas vezes não somos capazes de perceber sua presença gloriosa ao nosso lado.

             Deixamos de ver os problemas como impossiveis, pois se “não tem solução” é porque não é um problema, todo problema traz com ele uma solução, e  a solução traz consigo um aprendizado, um crescimento, amadurecimento humano.

               Deus não nos concede uma cruz maior do que aquele que somos capazes de carregar, nem nos abandona quando precisamos de sua ajuda, Ele é o “Cirineu” sempre pronto a nos ajudar.

              Quando te sentires cansado, fatigado, olhe para cruz e veja que Jesus quis morrer com os braços aberto! Ele poderia ter optado por outra forma, que não deixaria de ser o nosso Salvador, poderia ter vivido sua vida como qualquer ser humano, e ainda assim dar testemunho de Sua Santidade, e nos Salvar por seu exemplo, por sua vida impecável. Mas Ele quis morrer na cruz por nós, de braços aberto, e assim, com os braços aberto Ele permanece até hoje, sempre pronto a nos acolher.

              Esta é a beleza de olharmos e enfrentarmos a vida com confiança no nosso Deus, otimistas, sabendo que mesmo que tudo pareça perdido, sem solução, Jesus está lá de braço aberto, pronto para nos acolher, como Cirineu, pronto à carregar a cruz conosco, basta apenas que tenhamos uma atitude de confiança, é preciso que confiemos em Deus, que nos abandonemos em suas mãos, com amor e gratidão para com Ele, e assim Ele tudo fará. Porque não faremos mais por nossas próprias forças somente, mas deixaremos que Deus, seje Deus em nossas vidas.

            Nos voltemos hoje para Jesus, e peçamos a Ele a graça de não nos desesperarmos diante dos problemas, mas de vermos que em cada problema surge uma nova oportunidade de deixarmos que Deus seje Deus para nós.

          Sim, Senhor, vem hoje dar-me um coração confiante diante da situação que enfrento em minha vida. Sim, Senhor, que eu possa ser sempre grata a Ti, porque sei que Tu és o Meu Cirineu, sempre ao meu lado, ajudando-me a carregar minha cruz. Por isso eu Te louvo, e Te bendigo pelos séculos dos séculos. Amém

 

Peça você também esta graça no dia de hoje!

Que Deus abençoe!

Vi Deus num homem

Posted in Formação on 20/08/2008 by Juliana
O agir deve traduzir nossa crença

Às vezes, pergunto-me como testemunhar a fé neste mundo e agir do jeito que Jesus agiria em meu lugar? Ou seja: como ser sal da terra e luz do mundo, ser cristã?

 

Estes dias encontrei um depoimento que me ajudou a responder algumas interrogações como essas. Dizia o texto que o cristão deve ser homem que supere as incertezas e as dúvidas e que – através de uma profunda união com Deus – receba a força necessária para em meio às controvérsias dos tempos, não se deixar levar por elas e assim, imprimir neste mundo a face de Cristo. Para tanto, ele precisa ser um homem em paz consigo, com os outros e com Deus. Deve ser comprovado em sua vida interior e nas virtudes em meio às lutas diárias, já que a fé é, diretamente, ligada às obras.

 

Isso parece difícil e, na verdade, o é, porém, acredito que fica mais fácil compreender quando afirmo que ser cristão é viver bem a cada momento da vida.

 

Conhecer, amar e viver são realidades inseparáveis na vida do homem. O encanto pelas belezas da vida e sua disposição em viver o momento presente – colhendo o bem maior em todas as coisas – faz com que ele seja um verdadeiro artista e mestre na arte de viver, sendo cristão, sal da terra e luz do mundo como nos pede o Senhor.

E o testemunho quanto à fé sempre vai além das palavras. Quando o momento não é oportuno para falar, o agir deve traduzir nossa crença.

 

Recordo-me de uma situação que vivi há um tempo atrás. Era recém-chegada no trabalho e os colegas, sem me conhecer, mantinham certa reserva, pois sabiam que sou cristã e temiam talvez que eu lhes pregasse sermões. Até que um dia a faxineira faltou ao serviço e eu limpei nossa sala. Fiz isso por amor à minha vida e à deles, pois, sinto-me muito melhor em lugares limpos. Eles sentiram-se tão amados com o gesto, que nunca mais nosso relacionamento foi o mesmo. Não precisei dizer nada sobre minha fé, mas o tempo foi passando e, ao fim de três anos, quando precisei ser transferida do trabalho, fiquei admirada ao ouvir alguns testemunhos emocionados que diziam o quanto tinham se aproximado de Deus convivendo comigo. Certamente não é um mérito só meu, é também seu e de cada um de nós que ousadamente seguimos as palavras de São Paulo, que nos pede que traduzamos nossa fé em obras.

 

Há uma “historinha” que expressa bem o que quero dizer com isso. Conta-se que em Paris, alguns acadêmicos críticos e maliciosos, informados da vida e atividades do Cura d’Ars e das inúmeras pessoas que iam visitá-lo em peregrinação, estavam incomodados com sua fama e combinaram que um deles fosse até a Aldeia de Ars a fim de observar os fatos em segredo. Depois, teriam motivos de sobra para suas zombarias e inclusive provas para desmascarar aquele que eles julgavam ser um enganador do povo. Conforme combinado, um deles foi escolhido para ir até o local. Voltando, permaneceu calado e pensativo, havia mudado completamente seu comportamento. Quando cercado pelos amigos, que o enchiam de perguntas curiosas e indiscretas, ele apenas respondeu: “Calai-vos, irmãos, eu vi Deus num homem!”

 

É que a vida de quem viu Deus, seja como for, toma nova direção. Constatamos isso em diversas passagens da Sagrada Escritura, fato que não mudou com a modernidade de nossos tempos.

 

Que nosso testemunho de vida cristã leve muitos a contemplar a Deus em nós.

 

 Dijanira Silva
dijanira@geracaophn.com
Missionária da Comunidade Canção Nova, em Fátima, Portugal Trabalha na Rádio CN FM 103.7

20/08/2008 – 08h00

“É Mais Fácil um camelo passar pelo buraco da agulha, que um rico entrar no reino dos céus”

Posted in Formação on 19/08/2008 by Juliana

                                                                                 

              No evangelho de hoje, Jesus vem nos falar que é mais fácil um camelo passar pelo buraco da agulha, que um rico entrar no reino dos céus.

              Não porque ele é rico, mas porque muitas vezes colocam sua confiança nas riquezas que possuem, ou que desejam possuir.

             Os bens em si mesmo, não são ruins, desde que não se tornem para nós como ídolos. O Senhor não nos diz que os ricos não se salvam, mas que é mais difícil de buscar a santidade quando se tem o coração apegado desordenadamente ás coisas.

          A salvação é graça divina, Jesus disse: ” Para o homem isto é impossível, mas para Deus nada é impossível”. Merecedores nós não o somos, mas Deus com sua Infinita Misericórdia quer nos alcançar, tanto que Ele mesmo disse, que todo aquele que lhe foi confiado, Ele não os quer perder a nenhum. Mas depende também de nós caminharmos ao encontro de Jesus, fazermos o melhor que pudermos em busca da santidade a que somos chamados e predestinados por graça, pois somos feitos a Imagem e Semelhança de Deus.

             Os bens em si pode ser um meio de salvação ou perdição, depende da forma como dispomos deles. Também não adianta deixarmos “tudo” , mas nos prendermos ao desejo desordenado de sermos visto, ou de ser o melhor, ou até de pintar uma imagem de santidade que não existe.

           Em fim, com Pedro quando perguntou: “E nós que deixamos tudo para te seguir? Que haverá para nós?

           Esse desejo da recompensa é desejo humano, quando estamos totalmente desprendidos, não nos preocupamos com o lugar que vamos ocupar, mas sim em agradar somente a Deus.

        Muitas vezes deixamos tudo, mas nos prendemos a estes desejos, de recompença, etc…,Jesus não disse que todo aquele que deixar tudo por causa do reino celeste receberia cem vezes mais, por terem simplesmente deixado tudo, e sim por causa do seguimento de Cristo! É a intenção pura do coração que nos assegurará a salvação e não o “deixar tudo”!

            Não são as riquezas que nos impedem de alcançarmos a salvação, o reino de Deus, e sim nosso coração apegado, nossa intenção de coração. Nem todos são chamados a deixar sua família para seguir a Jesus Cristo, alguns são chamados a darem testemunho de cristãos autênticos no seio de sua família, outros no entanto, são chamados a vida religiosa ou ao sacerdócio, esses sim, muitas vezes precisam deixar “tudo”, às vezes até sua liberdade no caso da clausura.

          Mas isto depende do chamado de Deus para cada um, todos somos chamados, mas o chamado de Deus é muito pessoal à cada um de nós.

         Então as riquezas, os bens podem sim, contribuir para nossa salvação, desde que usemos em favor do próximo, de acordo com a vontade de Deus, e não egoísticamente em nosso próprio favor somente.

        Que Nosso Senhor ,posso nos dar no dia de Hoje, a graça da caridade fraterna, para que não sejamos insensíveis a necessidade do nosso próximo, e que possamos dispor de tudo aquilo que possuímos,sempre de acordo com a vontade de Deus, conduzidos pelo seu Santo Espírito!

 

Que Nossa Senhora acompanhe e Nosso Senhor abençoe hoje e sempre

Amém